O mundo muda muito rápido e o Marketing Digital parece que muda mais rápido ainda. A popularidade da internet e a grande expansão dos smartphones tornou a criação de uma estratégia online indispensável para a maioria dos negócios (até a barraca de frutas do seu Zé pode usar alguma das técnicas).

Se você esta perdido em como utilizar o Marketing Digital da melhor forma, esse conteúdo é para você!

Entendendo o Marketing Digital

O primeiro passo para mudar seu mindset de Marketing Digital é entender as principais ferramentas e para o que elas servem e podem ser usadas.

Uma Ferrari pode ser maravilhosa, mas se você trabalha com agricultura um super trator pode ser bem mais interessante para o seu negócio. Na internet é a mesma coisa, não existem receitas de bolo 100% precisas e entender um pouco de cada ferramenta e criar sua própria receita é o mais indicado.

Vale lembrar que existem milhares de metodologias, divisões, categorizações e blá blá blá para Marketing Digital. Essa visão é pessoal e aplicada na Holoffote e por alguns clientes que obtiveram resultados reais. Então vamos as ferramentas mais comuns:

MÍDIAS DISPLAY
É o formato mais antigo de marketing digital, diz respeito aos anúncios de banners tradicionais onde você paga normalmente por cliques ou visualizações. Atualmente as redes sociais também oferecem ferramentas para anúncios display (exemplo: Facebook Ads).

SEO – OTIMIZAÇÃO PARA GOOGLE
Estratégias para aumentar seu posicionamento natural (gratuito) no Google para determinadas palavras-chave. Aqui no blog temos uma matérias sobre SEO para WordPress.

PPC – LINKS PATROCINADOS
Anúncios pagos nos sites de busca, principalmente o Google Adwords. Nesse caso você paga pela quantidade de cliques em seu anúncio, que é orientando por palavras-chave.

BLOG
Ferramenta para disponibilizar conteúdo de forma categorizada e com opções de interação através de formulários, avaliações e compartilhamentos.

PÁGINAS DE CAPTURAS / LANDING PAGES
Páginas isoladas criadas para estratégias específicas como captura de e-mail, download de um software trial e tantas outras. Normalmente elas não tem navegação para outras páginas e são focadas na ação (call-to-action).

SITE INSTUCIONAL
O velho e conhecido site institucional, necessário para centralizar suas estratégias, branding e apresentar seus produtos e serviços.

E-COMMERCE
Plataforma para venda online sem interação de pessoas, com pagamento por cartão, boleto e etc. e ferramentas como cálculo automático de frete etc.

REDES SOCIAIS
Como o próprio nome diz, são redes baseadas em vínculos sociais e troca de mensagens e informações entre amigos, colegas de trabalho e familiares. As pessoas também utilizam para interagir com marcas e produtos que utilizam.

AUTOMAÇÃO DE MARKETING
Ferramentas que proporcionam uma automatização e integração de algumas estratégias de marketing digital. Imagine que uma página de captura te oferece um e-book em troca do seu e-mail, depois você recebe o e-book e 2 dias depois um prospect de um vendedor daquela empresa: isso tudo pode ter sido feito de forma automática e se chama automação de marketing / vendas.

E-MAIL MARKETING
Ferramentas para envios de Newsletters, comunicados e outros conteúdos para usuários que autorizaram (esqueça o SPAM, o antigo enviar uma mala direta para milhões de usuários não funciona mais).

NATIVE ADVERTISING
São anúncios em formato de conteúdo que aparecem de forma nativa dentro dos sites e portais onde se deseja anunciar. A vantagem é que seu anúncio fica mais contextualizado do que a Mídia Display normal.

E-BOOKS
Conteúdos um pouco mais profundos do que posts normais, sempre ensinando alguma coisa. Quase sempre são usados como moeda de troca para conseguir um e-mail do usuários.

MARKETING EM VÍDEOS
O aumento do consumo de vídeos na internet é gigante e anunciar em plataformas como Youtube é uma ótima pedida e requer estratégias específicas.

FORMADORES DE OPNIÃO
Também é comum o patrocínio das novas celebridades da internet. São blogueiros, perfis no Instagram Youtubers e etc. Essas pessoas possuem públicos fiéis e normalmente estão aptas a uma graninha para fazer seu “jabá”.

PUBLIEDITORIAL
Parecido com o formato acima, são posts pagos em portais, sites de notícias e blogs para falarem da sua empresa. Alguns posts são velados e outros deixam bem claro que são publieditoriais.

WEBINARS
Seminários que acontecem 100% online e são utilizados para diversos fins com cursos, networking, branding e etc.

Mudando seu Mindset de Marketing Digital

Agora que você já entendeu um pouco sobre cada ferramenta de Marketing Digital que está disponível é hora da grande revelação: não existe jeito certo de fazer Marketing Digital.

A primeira mudança de Marketing Digital é essa. Esqueça o discursos de alguns gurus fake que tentam te empurrar estratégias prontas e receitinhas. Cada negócio tem suas personas (público) e cada persona precisa de um tipo de conteúdo e reage melhor a determinada estratégia.

Uma nova forma de pensar também é determinar qual o seu objetivo em cada ferramenta. Podemos separar em captação de novos clientes, engajamento com clientes atuais, branding da marca, vendas na loja virtual e vários outros objetivos. Pergunte-se sempre: Qual o meu objetivo nessa ação, dentro dessa estratégia?

Cuidado também com os KPIs errados. KPI é o indicativo que você utiliza para analisar suas estratégias. Eles podem ser o número de vendas, quantidade de curtidas, número de leituras em um post e etc. Fique atento aos KPIs de vaidade, de nada adianta um Facebook cheio de curtidas e zero reais na conta. O melhor KPI que já existiu se chama LUCRO.

FUNIL DE VENDAS

Você já deve ter ouvido falar no funil de vendas, é um jargão que está até um pouco chato na internet.

Separado em topo, meio e fundo, serve para dividir essas 3 áreas de onde seus possíveis clientes estão na jornada da compra. Topo seria a fase onde ele está com dúvidas (sera? o que é?), meio é onde ele já sabe do problema e precisa encontrar soluções (como fazer tal coisa) e fundo de funil é o lugar onde você apresenta a sua empresa para esse cliente, seus cases de sucesso e etc.

Eu acrescentaria as fases de captação de clientes (fase de estratégias para divulgar o negócio e captar novos usuários), a fase do engajamento que seria manter o relacionamento com esses usuários e o encantamento, que seria aquele algo a mais (valor percebido, serviço adicional, mimo) que fará com que seu cliente vire seu divulgador e sentinela da sua estratégia, compartilhando e indicando.

MENSURAÇÃO

A principal vantagem do Marketing Digital é a possibilidade de mensuração. Mude sua cabeça para mensurar, mensurar, mensurar mais uma vez e depois repetir ajustando melhorias. Em ferramentas como Google Analytics e várias outras, você consegue verificar o retorno que está recebendo em cada estratégia e também consegue verificar ROI (retorno do investimento) e CAC (custo de aquisição de cliente). Fez uma estratégia onde o ROI e CAC estão dando certo? Pode quebrar o cofrinho e apostar muito dinheiro porque sua empresa vai crescer. O ROI e o CAC estão errados? Quanto mais dinheiro, mais se perde. Não é sobre valor, sobre quem tem mais dinheiro. É sobre performance, ou funciona para cada 1 real ou não funciona!

Obrigado por ler até aqui, em novos posts falarei sobre cada ferramenta de forma mais detalhada.

Gostou? Então compartilha e veja sua sorte mudar em 2 dias (se a sua não mudar a minha muda rs).

Rodrigo Lemos – CEO e Expert em WordPress (www.holoffote.com)